"PAI, PORQUE VOCÊ ESTÁ SANGRANDO?" SEM SABER, GAROTO DE 6 ANOS SALVA A VIDA DO PAI




Essa história é aterrorizante, mas vai servir de lição para você. Eugene Finney, 39 anos, vive em Massachussets e decidiu passar suas férias com sua namorada e os filhos Temple, de 10 anos, e Turner, de 6. Eles foram para a praia e em um dia de sol comum, enquanto as crianças brincavam, Eugene resolveu entrar no mar.






Mas ele acabou sendo derrubado por uma onda enorme que o levou para o fundo do oceano e o colocou em risco de vida. Ainda que o pai de família tenha conseguido sair da água e voltar para a areia com sua família, um de seus filhos notou que as costas de Eugene estavam feridas.
Foi então que ele lembrou que quando estava debaixo da água sentiu uma pancada forte que o deixou tonto, mas ainda assim ele teve forças para nadar para fora da água.

Preocupado com o corte e os sinais de pequenas mordidas que estavam por seu corpo, ele teve certeza de que havia sido atacado por um tubarão. Eugene foi imediatamente para o hospital, onde confirmaram o ataque, mas não sabia que isso seria no final das contas uma grande sorte.



Mesmo depois dos resultados médicos e de ser liberado para voltar para casa, ele sentiu algumas dores no peito que não pareciam normais.

Achando que o tubarão poderia tê-lo ferido internamente, os médicos pediram alguns exames que confirmaram que Eugene estava com uma inflamação em torno do coração que foi gerada como sequela do golpe recebido pelo animal, mas ainda mais do que isso, foi descoberto também que ele estava com câncer.



Ele relatou que as suas dores eram por toda as costas e parte do peito, e ao analisarem os sintomas, os médicos esbarraram acidentalmente em um tumor que estava em fase de crescimento no rim de Eugene.



Como ele descobriu a doença logo de início, passou apenas por uma cirurgia e não precisou de métodos de tratamentos como quimioterapia. O fato que impressionou muitos médicos é que Eugene poderia descobrir tarde demais o câncer, caso não tivesse sofrido o acidente com o tubarão.

"Eu sinto que ganhei uma segunda chance de viver. E eu não pretendo desperdiçá-la," afirma o pai de família.
Fonte: bestofweb.com.br