COMO SÃO AS CASAS TÍPICAS DE CADA PAÍS?








Lar, é aquele lugar não necessariamente no qual nascemos, mas sim aquele que podemos chamar de “nosso”. É um cantinho especial que temos para ir quando tudo está ruim, é um lugar no qual podemos passar os momentos mais felizes de nossas vidas, ao lado da família e amigos.

Normalmente, a casa de cada pessoa possui seu “toque”, uma decoração (mesmo que super básica) que dá ao ambiente a personalidade de quem a habita. Sabemos que cada lugar do mundo possui sua própria cultura, sendo assim, as pessoas possuem as mais diversas personalidades, tornando-as diferentes entre si.

Desde a história da sociedade, incluindo política, religião, passando pela história da arquitetura, tudo é muito diferente. E, não raro, vemos belas casas e seus interiores em filmes e/ou revistas, grande parte das vezes tomamos algum tempo admirando essas construções e, por vezes, imaginando como foram feitas, quais outras características possuem, quem ali mora, etc.

Graças aos meios de comunicação, hoje é possível ter uma ideia de como são as mais variadas habitações nos quatro cantos do mundo. Porém, nem sempre nos damos conta de que o que vemos nesses filmes e revistas, nem sempre retratam a realidade. Confira!

Japão




Tóquio é uma das cidades mais cara e povoadas do mundo. Por isso não é de se estranhar que apenas pessoas com um elevado padrão social possam pagar por lugares espaçosos, enquanto a grande maioria dos japoneses vivem em minúsculos apartamentos.

A única sala do apartamento acima também é usada como quarto, sala de estar e jantar. No canto você pode ver uma geladeira, e a única maneira de chegar na varanda é subindo na cama. No entanto, o ambiente é claro, bem iluminado, fazendo com que o ambiente pareça mais espaçoso. No corredor, atrás da porta amarelada há um armário, banheiro e uma mini cozinha, com tudo o que uma pessoa precisa.

Espanha




A maioria dos espanhóis preferem viver em apartamentos que constituem blocos. As fotos acima mostram como é uma típica área residencial espanhola. A maioria dos apartamentos possuem paredes brancas, piso de pedras e janelas com persianas.

Esses elementos interiores ajudam as pessoas a passar pelos meses mais quentes de verão sem muito prejuízo. No entanto, não é muito comum que as casas espanholas possuam aquecimento central, o que faz com que fiquem bastante “geladas” no inverno.

Levando em consideração que as contas de energia na Espanha são uma das mais altas da Europa, conseguimos entender que esse sistema de aquecimento não seria muito eficiente. As refeições são servidas, geralmente, na sala de estar. Embora os apartamentos espanhóis tendem a ter grandes cozinhas, elas são usadas exclusivamente para cozinhar.

Suécia





Essa é uma típica área residencial na Suécia. Uma das características, bastante distinta, da forma de vida sueca é o uso inteligente das áreas do porão (bastante incomuns no Brasil). Muitas vezes, as pessoas a usam para armazenar bicicletas, criar uma lavanderia, às vezes a transformam em uma academia, ou talvez tudo isso e mais um pouco.

Cada apartamento, também, tem um armário de armazenamento nesses porões. Os moradores, normalmente, usam para guardar os pneus de verão, esquis, malas e outras coisas sazonais ou que são menos usadas. As varandas são usadas como área de descanso. As paredes e móveis brancos são um sinal do típico design escandinavo, mundialmente famoso. A maioria dos interiores suecos tem acentos brilhantes e grandes janelas sem cortinas.

Grã Bretanha




A maioria dos ingleses tentam evitar blocos de apartamentos. Eles preferem viver na periferia da cidade, em casas como esta. Levando em consideração que o aquecimento central não é instalado em todas as construções, os britânicos fazem o seu melhor para evitar que o calor interno escape.

Por isso existem tapetes em todos os cômodos, aparadores de portas, cobertores e, claro, uma lareira; que devem ser elementos altamente indispensáveis em uma residência na Grã Bretanha. Possivelmente, a coisa mais incomum dessas casas são as torneiras que, por pia, são duas. Lutando contra o frio, os ingleses sabem como deixar seu lar super confortável e chique.

Coréia do Sul




Mais de 80% da população coreana vive em prédios. Uma característica que difere esses blocos de apartamentos é a quantidade, que pode ser vista de longe. Pode parecer estranho, mas os apartamentos da Coréia não possuem corredores. A própria palavra “corredor”, soa estranho para os moradores locais.

A entrada do apartamento, geralmente, é muito pequena (mias ou menos um metro de largura). Logo ao entrar no apartamento você imediatamente verá as portas que levam à cozinha ou sala de estar. A maioria das entradas tendem a ser revestidas de azulejos, justamente o lugar onde você deve tirar os sapatos para entrar.

Os apartamentos na Coréia, em sua maioria, são pequenos. No entanto, os quartos são bastante iluminados, com grandes janelas. Uma coisa que pode parecer estranha é a falta de chuveiros e banheiras, que são substituídos por drenos no chão.

Austrália



Os australianos notoriamente gostam de viver em suas próprias casas, mas um crescente número de residentes (por volta de 30% da população) opta por viver em apartamentos. A maioria dos australianos vivem em casas grandes, com três quartos. O tamanho médio das casas australianas é de 80 a 120 metros quadrados.

Além dos quartos, uma casa típica também agrega uma sala de estar, cozinha, banheiro e garagem. Algumas famílias também tem pequenas lavanderias e mais de uma sala de estar. As portas, normalmente, são todas feitas de vidro.

Índia



Se uma família é relativamente rica, ela possui uma casa garante, com muitos quartos. Essas casas, geralmente, possuem dois andares e um quintal grande. O design interno das construções indianas tendem a ser uma mistura dos estilos oriental e ocidental moderno.

O piso inferior é ocupado por despensas, enquanto no segundo andar há uma sala para recepcionar convidados. O melhor quarto da casa é reservado ao “ídolo” da família, para quem as pessoas rezam duas vezes por dia. As janelas dos quartos das mulheres tem vista para o quintal, porque é considerado impróprio as mulheres olharem pela janela.

Cuba




Se você entrar em uma típica casa de Havana, especialmente na área central da capital, irá se surpreender com o quão bonito é seu interior. Construído em estilo colonia, com pé direito alto e mobiliário antigo, essas casas são verdadeiras obras primas. Em Cuba, as casas são feitas principalmente de concreto e possuem uma ou duas estórias. A maioria das casas não possuem janelas de vidro, ao invés disso, são usadas persianas de madeira ou metal.

Estados Unidos




O índice de metro quadrado por pessoa nos Estados Unidos, está entre os mais altos do mundo, consequentemente, as habitações estadunidenses tendem a ser grandes. Uma casa que está à venda tem, praticamente, tudo aquelo que uma pessoa precisa para viver nela: carpetes, acessórios de banheiro e utensílios de cozinha.

A única coisa que falta é a mobília. A principal regra aqui é o número de quartos e banheiros, que deve ser igual. Em algumas casas, cada quarto também tem um closet. A característica distinta do conceito de design dos lares americanos está no fato de que o interior deve ser acolhedor e caro.

O layout da maioria das casas é claramente desenhado para que os visitantes seja na área da frente da casa (na maioria das vezes a parte mais bonita da casa).

Fonte: www.fatosdesconhecidos.com.br