ESTUDANTE ALEGA TER ENCONTRADO "ALGO NOJENTO" DENTRO DE ABSORVENTE INTERNO








Nesta semana, em São Paulo, a estudante de arquitetura, Samantha Martins, encontrou vermes dentro de um absorvente da marca Intimus. E o detalhe é que a embalagem do produto, fabricado pela Kimberly-Clark Brasil, não havia sido aberta anteriormente.

A estudante trouxe o caso a público e realizou uma denúncia por meio de seu perfil do Facebook. Ao mesmo tempo, entrou em contato com a empresa responsável pelo produto, exigindo esclarecimento sobre a situação.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais e a postagem de Samantha, em menos de 48 horas, já ultrapassou a casa dos 6 mil compartilhamentos. Nos comentários, outras consumidoras do absorvente estão expressando toda a sua preocupação e indignação com o ocorrido.

A distribuidora já entrou em contato com a estudante, que vem atualizando em sua página a respeito do andamento do caso. Em primeira ação, a Intimus passou a Samantha um telefone e um contato específico para que a jovem explicasse o problema.

No dia seguinte, após o conversar com uma pessoa responsável da empresa, Samantha teve a seguinte resposta, que publicou em seu perfil do Facebook: "Como os produtos são expostos a altas temperaturas durante o processo de embalagem, é impossível a permanência de bichos vivos dentro. Para analisar o caso é mandado um técnico para recolher o produto e analisar o que aconteceu durante o transporte do mesmo".

Vale ressaltar que, recentemente, caso semelhante aconteceu envolvendo a empresa Johnson e Johnson. Em Caxias do Sul, RS, a consumidora Micaela Silva, também por meio das redes sociais, alegou ter encontrado larvas dentro de um absorvente da marca.

Samantha agora aguarda uma resposta em definitivo da Intimus, para saber quais ações serão tomadas por ela.

Fonte: bestofweb.com.br