Lembram da Fabiola das unhas? Veja como terminou a história



O caso do Gordinho da saveiro gerou comentários em todos os cantos da internet e redes sociais. O cara foi flagrado no motel com a mulher do seu melhor amigo que alegou estar indo ao salão fazer as unhas, mas na verdade não estava fazendo. O caso gerou memes no Twitter, Facebook e até o Instagram, que o caso acabou ganhando músicas e promovendo discussões a respeito do acontecido.


Logo após o caso, a esposa do gordinho da Saveiro já perdoou ele e eles fizeram uma viagem para fora do país para esperar a poeira baixar. Recentemente, noticiou-se que Fabíola estaria desolada, sem sair de casa, e que seus amigos estavam recebendo trotes sobre o assunto. Até mesmo o Santander, empresa onde ela trabalha, se pronunciou, afirmando que daria todo o apoio necessário a ela. Fabíola trabalha numa agência de bairro nobre da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte.




Enquanto isso o marido traído, ainda corre risco de ser acusado e até preso por ter destruído patrimônio privado e agredido a sua esposa. O Dr. Eduardo em entrevista para o Geledes afirmou que o marido de Fabíola será acionado pela justiça pelos crimes de injúria, violação de intimidade e dano ao patrimônio privado. O cinegrafista do episódio também responderá criminalmente pelas agressões físicas e verbais cometidas contra Fabíola.


Ainda segundo o advogado, não existe nenhum crime em colher filmagens para comprovar a traição, no entanto estas imagens só podem ser utilizadas na frente de um juiz em um processo legal. Ao tornar essas imagens públicas o divulgador incorre no crime de violação de intimidade e é enquadrado no artigo 140 do Código Penal que discorre sobre o crime de injúria. Esse crime sendo cometido na internet agrava a pena em 1/3. A punição para esse crime é de 4 anos de cadeia e multa de até R$ 37.000,00.




E as punições podem não parar por aí, a destruição total do aparelho celular de Fabíola e destruição parcial do veículo saveiro do seu ex-cunhado, ele será enquadrado no crime de dano a patrimônio privado. Essa condenação pode render a ele mais 4 anos de reclusão e multa referente ao reparo aos patrimônios destruídos. Eduardo calculou que esses danos podem chegar a R$ 6.000,00.


Imagens íntimas do casal flagrado no motel foram divulgadas no Facebook e WhatsApp. Caso seja comprovado que o vazamento foi um ato de vingança intencional do marido de Fabíola será somada mais uma condenação por injúria. Além dos 4 anos de cadeia e dos prováveis R$ 37.000,00 de indenização a ambos, Cadu pode ainda ter que arcar com os custos da mudança de endereço da ex-mulher. Em casos de injúria muitas vezes o réu é obrigado a arcar com o processo de afastamento da vítima do ambiente onde é hostilizada.


Segundo Coelho, como a responsabilidade civil e penal não se confundem, nos próximos meses será ajuizada, ainda, uma ação de indenização pelos danos à imagem de Fabíola, cuja indenização espera seja arbitrada em pelo menos 100.000 reais.


Ou seja, além de ter sido traído o marido de Fabíola ainda corre risco de ser preso e pagar uma multa de 100 mil reais.