Rapaz de 23 anos se torna pai e avô ao mesmo tempo





Tommy Connolly não via sua prima adolescente há mais de 10 anos, quando ela o adicionou no Facebook, de repente, no mês de Dezembro.

O estudante de 23 anos da Universidade de Sunshine Coast, na Austrália, estava aproveitando um descanso de final de semestre e treinando pesado com a esperança de poder representar algum dia seu país como um atleta de sprinter, uma modalidade do atletismo.


Durante o encontro com sua prima em Gold Coast, ele e a levou até seu apartamento, onde tomou conhecimento de sua gravidez.



Publicidade



Ele passou então a ajudá-la a cuidar de seu bebê de quatro semanas de idade. "Eu fui buscá-la e ela imediatamente começou a me contar sobre a sua situação, o que foi difícil de ouvir para mim porque ela era minha prima favorita quando éramos ainda crianças", disse ele a uma importante revista australiana.



Praticamente tinha vivido nas ruas, se tornou viciada em drogas e fazia coisas terríveis para sobreviver. A garota não tinha absolutamente nada.


Connolly disse que Angela, que só estudou até o sexto ano da escola, havia parado de tomar entorpecentes quando tinha 15 anos, mas aos 16 ela ficou grávida e o pai de seu bebê tinha sido preso pouco tempo depois.

Quando Connolly se encontrou com ela, estava na 32ª semana de gravidez e ele disse que não pensou duas vezes antes de acolhê-la. "A culpa não é dela. Ela é apenas uma menina que precisa de ajuda", disse ele.




"É claro que eu não iria deixar que ela ficasse na rua. Todo mundo me diz que é uma responsabilidade muito grande, mas eu não pensei na faculdade nem no trabalho ou em qualquer outra coisa, tudo o que conseguia pensar era que ela precisava de mim."

Connolly gastou cerca de 2.800 dólares, o suficiente para cobrir o custo da mudança da prima para uma nova casa e para comprar itens para o bebê.

Ele pôs seu treinamento de atletismo em espera para que pudesse trabalhar horas suficientes para juntar dinheiro, mas voltou à faculdade, como de costume, no início de Março, porque não queria atrasar seus estudos.

Quando Angela deu a luz ao seu bebê, ainda em março, o rapaz fazia suas tarefas da faculdade, na sala de espera do hospital. "No dia seguinte, cheguei à faculdade e não havia dormido, mas tinha que fazer uma apresentação", disse ele.

Agora que o bebê já cresceu bastante, ele pode ir às aulas normalmente e trabalhar 3 dias por semana, para ajudar no que pode. Sua história se tornou uma verdadeira inspiração para todo o mundo. 



Aos 23 anos de idade, Paulo se tornou pai e avô ao mesmo tempo, ao adotar sua prima com muito carinho e amor, sem julga-la, coisa que precisamos quando não estamos bem





Publicidade